×

A era do plástico

Por Day Brasil

6 de dezembro de 2018

Hoje em dia quase tudo a nossa volta contém plástico, em grande ou pequena proporção.

 

O primeiro plástico sintético foi desenvolvido no início do século XX, e registrou um desenvolvimento acelerado a partir de 1920. Este material é novo se comparado a outros como o vidro e o papel. Antes mesmo de ser inventado, ele já existia na natureza.

A palavra plástico derivada do grego plastikos, flexível define qualquer material capaz de ser modelado com calor ou pressão para criar outros objetos. Assim, resinas de certas árvores conhecidas desde a antiguidade são consideradas plásticos naturais, como o marfim.

Mas a verdadeira revolução viria em 1907, quando o químico belga naturalizado americano, Leo Baekeland (1863-1944) criou o primeiro plástico totalmente sintético e comercialmente viável, o Bakelite. Começava a era dos plásticos modernos, feitos à base de petróleo, carvão e gás natural.

A chave desse novo processo foi a polimerização, que consiste em juntar, a partir de diversas reações químicas, várias moléculas menores em uma grande, que não se quebra facilmente e dá ao material maior durabilidade. Desde então, centenas de plásticos, ou polímeros, foram criados pelas empresas petroquímicas para as mais diferentes utilidades, como o poliéster (1932), o PVC (1933), o náilon (1938), o poliuretano (1939), o teflon (1941) e o silicone (1943).

 

TIPOS DE PLÁSTICOS

Existem muitos tipos de plásticos. Os mais rígidos, os finos e fáceis de amassar, os transparentes, etc. Eles são divididos em dois grupos de acordo com as suas características de fusão ou derretimento: termoplásticos e termorrígidos. Veja para para que serve e onde se usa alguns dos principais deles.

 

PEAD (polietileno de alta densidade)

Embalagens para cosméticos, frascos de produtos químicos e de limpeza, tubos para líquidos e gás, tanques de combustível para veículos automotivos, a sua variação mais forte o UHMW é utilizado em diversos setores da indústria de papel e celulose, mineração siderurgias, alimentícias entre outras.

 

POLIACETAL (Polytec 1000)

É um plástico de engenharia altamente cristalino, o que proporciona às peças uma excelente estabilidade dimensional, devido principalmente à baixa absorção de umidade usado em aplicações que no passado eram reservadas exclusivamente para metais. Utilizado nas industrias como engrenagens, buchas, e diversos componentes de equipamentos.

 

POLICARBONATO

Um termoplástico que combina um alto nível de propriedades mecânicas mecânicas, ópticas e térmicas. A versatilidade deste material o torna adequado para diversas aplicações de engenharia. É uma excelente opção para projetos de cobertura, fechamentos, fachadas e proteção de máquinas e equipamentos.

 

NYLON

O termo “Nylon” tem sido aceito como termo genérico para as variações da poliamida sintética. Por  possuir excelente resistência mecânica e química é usado nas industrias em forma de engrenagens, roscas sem fim, roldanas, polias, buchas e peças em geral.

 

PET

(Polietileno tereftalado), semi-cristitalino, atóxico de alta dureza e rigidez, muito utilizado nas indústrias como isoladores, mancais de atrito, plugs, vedações, peças para máquinas alimentícias, a sua variação mais comum é amplamente utilizada em frascos de refrigerantes, produtos farmacêuticos, produtos de limpeza, mantas de impermeabilização e fibras têxteis, etc.

 

PVC

O mais popular dos termoplásticos, (policloreto de vinila), tubos e conexões de encanamento, calçados, encapamentos de cabos elétricos, equipamentos médico-cirúrgicos, esquadrias e revestimentos, e também muito utilizado na área indústria devido à sua excelente resistência química.

 

PP (Poliproprileno)

Sua atoxidade marcante o torna ideal para aplicações em indústrias alimentícias, farmacêuticas e ortopédicas.

 

PS – (poliestireno)

Popular no mercado, por sua rigidez, facilidade de manuseio e baixo custo, as chapas são utilizadas em painéis de comunicação visual, enquanto sua resina é comercializada para produção de copos descartáveis, placas isolantes, aparelhos de som e tv, embalagens de alimentos, revestimento de geladeiras, material escolar e comunicação visual.

 

OUTROS 

Plásticos especiais e de engenharia, tais como: Peek, PPSU e Tecasint. Utilizados em CDs, eletrodomésticos, corpos de computadores, peças resistentes a altas temperaturas e mais.

 

 

 

Fontes:

 

Redação Mundo Estranho – Como foi inventado o plástico
Editora Abril – Publicado em 18 abr 2011, 18h57
 Acervo Recicloteca A Reciclagem de Plástico e o Meio Ambiente – Santiago Pires, Adilson

Day Brasil

Day Brasil

Você também pode gostar...

Cases de Sucesso

Loctite Super

por Day Brasil

Desafio Loctite vs os homens mais fortes do mundo Leia mais >>

Cases de Sucesso

Segurança nas locomotivas

por Day Brasil

Resistência e agilidade nas grandes locomotivas Leia mais >>

Cases de Sucesso

A era do plástico

por Day Brasil

A invenção do plástico Leia mais >>

Cases de Sucesso

Policarbonato Lexan Thermoclick

por Day Brasil

Sorveteria Premium tem design único e arrojado com chapas de Lexan Thermoclick Leia mais >>

Cases de Sucesso

por Day Brasil

Portas e portões de ACM Leia mais >>

Cases de Sucesso

10 Coisas que você deve saber sobre a tecnologia de impressão a látex HP

por Day Brasil

Como impulsionar seu potencial de lucro Leia mais >>